Páginas de Navegação do Menu

A consciência de Sarinha- Peça cristã para o dia das crianças

A consciência de Sarinha- Peça cristã para o dia das crianças

Olá queridos irmãos. O dia das crianças está chegando, e nessa data é muito importante trabalhar a palavra de Deus com as mesmas. Por isso, trouxe aqui uma peça muito bacana que eu apresentei quando tinha apenas 7 anos, foi uma das primeiras da minha vida. Sempre à guardei com muito carinho.

A peça conta a história de caráter de algumas crianças, entretanto se vocês preferirem que elas sejam somente espectadoras vale ser feita por adultos, desde que se vistam de crianças, afinal em uma peça de treato você pode ser quem quiser. Quem me ensaiou na época foi uma jovem da igreja, então jovens evangélicos, façam isso pelas amadas crianças, mesmo que você não seja um líder.

Abaixo a peça, espero que gostem. Abraços.

Personagens: Mãe, Sarinha, Tales, Consciência, Narrador

Ato I
Entra mamãe com olhar alegre, Sarinha pergunta:
Sarinha- Mamãe, o que é isso que você tem na mão?
Mamãe- É um relógio muito bonito e caro que seu pai me deu de presente de aniversário.
Sarinha- Eu posso ver?
Mamãe- Pode sim, mas na minha mão.Depois, nada de mexer nele de novo.
Sarinha- Tá bom, mamãe, pode deixar.

(Mamãe deixa a caixa com o relógio sobre um móvel e sai. Entra Tales, o irmão de Sarinha. Enquanto Tales desamarra o tênis, Sarinha abre a caixa, retira o relógio e o mostra para Tales).

Sarinha- Tales, você já viu o relógio novo de mamãe?
Tales – O que tem ele de mais?
Sarinha- Ele é o relógio mais bonito que já vi, e a mamãe falou que ele é muito caro também.
Tales- E daí, é só um relógio de mulher. Eu vou é tomar meu banho.
Sarinha- Não sei porque os homens são tão insensíveis… A mamãe pediu pra eu não mexer mais no relógio… hum! Ele é muito bonito mesmo. Acho que ela não vai ficar sabendo, se eu colocá-lo só um pouquinho no meu braço… Ops!!

(O relógio cai do braço de Sarinha e ela, com medo, começa chorar enquanto apanha o relógio e constata que ele parou de funcionar com a queda.)

Sarinha:- Oh! Meu Deus! Tomara que minha mãe não resolva usar este relógio tão cedo. (Fala limpando as lagrimas, enquanto recoloca o relógio na caixa e sai.)

Algum tempo depois, entra mamãe, pronta para sair e grita para Sarinha:
Mamãe- Sarinha, vou me encontrar com seu pai no escritório, e de lá vamos jantar juntos. Avise ao Tales quando ele chegar da escola.

Hummmm! Vou usar o lindo relógio que ganhei…

(Percebe o relógio quebrado)

Mamãe:- O que isso? Quem quebrou meu relógio?.. Sarinha! Venha já aqui!
Sarinha- O que foi mamãe? (Pergunta cinicamente)
Mamãe- O que foi? O que foi, digo eu, mocinha. O que aconteceu com meu relógio?
Sarinha- Eu não sei, mamãe, eu deixei onde estava.
Mamãe- Tem certeza, menina?
Sarinha- Claro que tenho, aliás porque não pergunta ao Tales? Tenho quase certeza de que foi ele, aquele menino é tirano, vive mexendo nas coisas!
Mamãe- Bem, se não foi você, só pode ter sido o Tales mesmo. Ele vai ter o castigo que merece e vai aprender a não mexer no que não lhe pertence. Filha, desculpe por eu ter te acusado injustamente!
Sarinha- Que nada, mãe, tudo bem. Posso ir?
Mamãe- Pode sim.

(Sarinha sai e mamãe fala desconfiada) Hum! Eu acho que não foi o Tales, ele não seria capaz disso. Mas Sarinha sim, ela ficou fascinada com o relógio. Vou esperar, tenho certeza de que amanhã ela vai querer me dizer alguma coisa. (Sai)
ATO II
Sarinha entra, bocejando e caminhando lentamente)

Sarinha - Ai, meu Deus… Já é tarde, eu não consigo pegar no sono. Acho que vou beber água… Não estou conseguindo dormir, estou sem sono, deve ser o calor…(fica pensativa) O que será que a mamãe fez com o Tales?…Bem, seja lá o que for ele agüenta bem, afinal ele é homem!

(Entra a consciência vestindo trajes escuros)

Consciência- Oi Sarinha, tá difícil dormir?
Sarinha- Ai meu Deus! Quem é você? (copo caindo)
Consciência- Calma, não se assuste, não vou te fazer mal, calma, calma…
Sarinha- O que você quer?
Consciência- Bom, primeiro vou te dizer quem sou. Sou a sua consciência.
Sarinha- Minha o quê?
Consciência- Consciência! Cons-ci-ên-cia!
Sarinha- O que é uma consciência?
Consciência- Consciência é aquela voz que avisa lá dentro de você, quando você faz alguma coisa errada, quando você engana alguém. É aquela voz baixinha, mas muito forte, que te incomoda e não te deixa dormir.
Sarinha- Ah! Então é você que não está me deixando dormir?
Consciência- Sim, mas por enquanto, só até você me ajudar.
Sarinha- Te ajudar? Você está doente?
Consciência- Mais ou menos, mas está vendo como eu fiquei? Esta roupa horrível, suja, escura…
Sarinha- Por que você ficou assim?
Consciência- Porque sou sua consciência e você fez uma coisa errada e muito feia. Sarinha, cada vez que você faz alguma coisa errada, eu fico assim, tão feia quanto aquilo que você fez. Por isso eu tiro seu sono e incomodo seus pensamentos até você consertar tudo o que fez de errado. Então eu fico bonita e limpinha de novo, e você pode dormir tranqüila novamente.
Sarinha- Mas o que eu fiz não dá pra mudar, o relógio já está quebrado.
Consciência- Não estou falando do relógio e sim da mentira que contou a sua mãe e fez uma acusação mentirosa. Sendo desobediente e covarde, ao mesmo tempo. E isso é muito feio!
Sarinha - O devo fazer? (Pergunta de cabeça baixa)
Consciência- Conte a verdade a sua mãe e peça perdão ao seu irmão.
Sarinha- Tá bem, sei que ela vai me castigar, mas eu mereço, (Respira fundo e chama)
Mamãe!!
(A consciência fica assistindo a cena, de lado)

ATO III
Mamãe- O que foi filha? Não está dormindo?
Sarinha- Eu não conseguia dormir porque minha consciência me tirou o sono e incomodou meus pensamentos.
Mamãe- Você fez algo de errado?
Sarinha- Bem…é…quer dizer…fiz sim. O relógio que papai te deu, fui eu quem o quebrou. Eu tirei ele da caixa, coloquei no braço e ele caiu. Quando o apanhei, percebi que ele havia estragado com a queda.
Mamãe- E porque você mentiu pra mim? (Séria)
Sarinha- Por que tive medo.
Mamãe- Sarinha, quando foi que te dei motivos para ter medo de mim? Filha, os pais esperam que os filhos os respeitem e os amem. Saber que você tem medo de mim me entristece muito. Pais e filhos precisam ser amigos e confiar uns nos outros. E, é claro, eu lhe chamaria à atenção pela sua desobediência, mas isso seria inevitável, você errou e precisa aprender a responder pelos seus erros. Só assim terá a sua consciência limpa.
Sarinha - É, agora eu sei…(Fala olhando para a consciência. Esta sorri e pisca para Sarinha, enquanto vai tirando os trajes escuros, deixando surgir a roupa branca que está por baixo).
Sarinha- Mamãe, ainda podemos ser amigas?
Mamãe - Claro filha, se você quiser.
Sarinha- Então me perdoe, mesmo que me castigue, me perdoe.
Mamãe- As pessoas devem ser castigadas para aprenderem as lições, e você já aprendeu a sua, e claro que te perdôo, senão,que tipo de mãe eu seria?
Sarinha- Eu tenho que falar com o Tales! Será que ele também vai me perdoar?
Mamãe- Ele não sabe nada sobre esta história, querida. Eu também tenho uma consciência, e ela me avisou que Tales não era culpado. Se eu o tivesse castigado, minha consciência iria me incomodar muito. Agora vamos tomar um copo de leite e depois vamos dormir tranqüilas.

Saem as duas. Fica a consciência e fala às crianças presentes sobre suas próprias consciências:

Narrador:

Amados irmãos: A palavra de Deus nos diz, em 1 João 5:18, o seguinte:

“ Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca”.

Quando temos um verdadeiro encontro com Cristo, o Espírito Santo passa a habitar em nós. E é ele quem nos conscientiza do pecado. É o que podemos chamar de CONSCIÊNCIA.

Na história que vimos hoje, Sarinha desobedeceu a uma ordem de sua mãe, mexendo no relógio. E, quando percebeu que havia quebrado o relógio, tratou de mentir, colocando a culpa em seu inocente irmão Tales.

Todavia, vimos também que sua consciência a inquietou, tirando-lhe o sono e fazendo com que Sarinha se arrependesse e contasse a verdade à sua mamãe, pedindo-lhe perdão pelo que fizera.

Portanto, consciência é o próprio Espírito Santo de Deus, que habita em nós, que nos revela, na hora em que estamos cometendo algum pecado ou alguma injustiça contra alguém, que o que estamos fazendo não é certo e, além do mais, desagrada a Deus!

Devemos sempre ter em mente que a Palavra de Deus nos diz, em Mateus 5:37 “ Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno”

 

Servo do Senhor desde os 4 anos de idade, quando recebi a oportunidade de participar da equipe do Jovens Evangélicos agarrei com muito orgulho, pois vou falar sobre algo que faz parte da minha vida desde criança, o teatro, mais precisamente o cristão. Futuro comunicador, e ator profissional tenho como um grande sonho fazer pessoas se renderem ao evangelho através da arte e mostrar que ainda pode existir espaço para um ator/atriz cristão no mundo. Sou alguém que acredita profundamente nos sonhos e que essa arte pode revolucionar o evangelho no mundo sem agredir os nossos princípios. Será maravilhosa essa nossa jornada juntos e espero que todos vocês gostem e pratiquem as dicas aqui dadas por mim e por todos os meus parceiros nessa equipe. Abraço!

     
  Receba nossas novidades diretamente em seu email  
     
   
     


Comente com o Facebook

commentários



Ou use o nosso sistema padrão