Páginas de Navegação do Menu

Posso ter certeza da minha salvação?

Posso ter certeza da minha salvação?

Nesta segunda-feira trataremos de um tema que é de máxima importância a qualquer cristão: a salvação. Eu havia prometido que postaria sobre salvação após alguns comentários dos nossos queridos leitores. Entre eles, uma jovem ressaltou a alegria de ser salva e fazer parte do corpo de Cristo e outro leitor refutou-a dizendo que o julgamento da salvação cabe a Deus e não aos homens. A partir disso, fui motivado a buscar na palavra de Deus a resposta a esse dilema, que pode influenciar muito na maneira de agir do cristão. E começamos com este trecho:

 “E este é o testemunho: Deus nos deu a vida eterna, e essa vida é nossa por meio do seu Filho.
Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.
Eu escrevo essas coisas a vocês que creem no Filho de Deus, para que vocês saibam que têm a vida eterna.”
1 Jo 5:11-13

Lendo este trecho já sanamos a dúvida do leitor, pois claramente diz que quem tem o Filho de Deus tem a vida eterna, logo, o cristão genuíno deve ter consciência de sua graciosa salvação. No entanto, o ponto que gostaria de tratar a respeito da salvação vai além dessa refutação e parte para uma análise de vida.

Primeiramente, tornemos claro o que é a salvação. Ao contrário da “fé-fácil” a que estamos habituados, a salvação não é uma simples aceitação da veracidade dos fatos históricos da pessoa de Cristo, ou seja, não é simplesmente acreditar que Jesus existiu, pois para isso não é necessário ser discípulo. Porque de nada adianta “acreditar” que Cristo existiu se a vivência prova o contrário. No entanto, ter a convicção da salvação é aceitar a Cristo como Senhor e Mestre (assim como as referências a Jesus por parte dos discípulos):

  • Aceitar Jesus como Senhor é adquirir a forma de servo de Deus, se colocando disposto ao serviço de Deus.
  • E aceitar Jesus como Mestre é adquirir a forma de discípulo (aluno), aprendendo e obedecendo a tudo o que o Mestre disser.

Então, a convicção da nossa salvação deve partir da análise do quão verdadeira é a nossa conversão, resultando em um discípulo disposto a servir sob qualquer circunstância. Pois, assim como diz em O Evangelho Segundo Jesus de John MacArthur:

A salvação é uma escolha que cada pessoa tem de fazer; porém, ela não é somente uma decisão momentânea, como geralmente se pensa. É, sim, uma decisão definitiva, com implicações contínuas e consequências eternas – a decisão final.”

Isso nos mostra o quão profunda é a decisão de se tornar um cristão. Não é apenas o levantar das mãos na hora do apelo, mas sim, uma escolha definitiva, resultando em renúncia e busca contínuas pelo Espírito Santo de Deus.

Por isso Jesus diz que nem todo que o diz Senhor, Senhor entrará no reino dos céus, mas somente aquele que faz a vontade de Deus (Mt. 7:21). Portanto, devemos seguir o conselho que o apóstolo Paulo deu à igreja de Corinto em sua segunda carta:

“Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.” 2 Co 13:5

A caminhada com Deus envolve uma análise diária de vida, pois só é cristão verdadeiro aquele que busca viver de acordo com o que Ele nos ensina. Como exemplo, podemos citar o Pr. Lucinho que em uma de suas animadas pregações disse que o modo de se saber se você é um cristão verdadeiro e salvo é colocando sua fé em prova com algumas perguntas. Entre elas: O primeiro amor da sua conversão ainda arde em você? Você se entristece quando peca, ou já não faz diferença? Você se libertou de velhos hábitos ou ainda vive preso nas mesmas práticas? E isso é essencial para todo cristão.

Qualquer ‘salvação’ que não cause mudança numa vida de pecado, e não transforme o coração do pecador, não é salvação genuína.”
O Evangelho Segundo Jesus – John MacArthur

Faça perguntas a você mesmo. Teste sua fé! Pois a salvação provém da graça de Deus, e todo aquele que é verdadeiramente salvo é liberto e justificado pelo sangue de Cristo. Então, antes de se auto-justificar assim como fizeram os fariseus, que se consideravam puros demais, analise sua vida de discípulo, tendo a convicção de que não passamos de pobres pecadores. E a primeira epístola de João (1Jo) pode nos auxiliar bastante nessa nossa análise interior, pois trata de pontos importantíssimos da vida de cristãos verdadeiros.

Se após a análise, você percebeu que ainda não aceitou Jesus verdadeiramente faça uma oração neste momento, e entregue sua vida a Ele, pois com certeza você será liberto e salvo pela graça de Deus. E a partir de hoje, morra para o velho homem que ficava preso em práticas pecaminosas para que nasça o novo homem que é livre e justificado pelo poder de Jesus.

E se você tem consciência da sua salvação, e que busca ser um discípulo verdadeiro, renove sua fé todos os dias e tenha consciência de que nada somos sem o sacrifício do Filho de Deus! Pois só precisa de cura aquele que sabe que está doente. E o Grande Médico apenas espera que reconheçamos nosso estado de pecado e nos aproximemos dele.

Portanto, arrependa-se todos os dias, renove sua fé todos os dias e se entregue a Deus todos os dias, pois a renúncia constante é o resultado da salvação e transformação do homem.

 

Graça e paz!

Meu desejo é ser um engenheiro, pastor e pregador abençoado e segundo o coração de Deus! Cristão desde criança, sempre buscando conhecer a Bíblia e aprender mais sobre Deus. Meu prazer sempre foi estudar a palavra de Deus e compartilhar o que aprendi. A partir disso, tive a oportunidade de ser colunista. Vi isso como uma forma de ser um instrumento de evangelização através dos meus textos. Espero que o nome de Jesus seja glorificado através do trabalho dos JOVENS EVANGÉLICOS (JE).

     
  Receba nossas novidades diretamente em seu email  
     
   
     


Comente com o Facebook

commentários



Ou use o nosso sistema padrão